Durante o intervalo todos se juntavam em grupos para lanchar e ele sentava sozinho na sala de aula mesmo, encarando o relógio, implorando que o tempo passasse.

A sala logo ficou vazia, todos foram para o recreio. A porta se abre. Ela sem ser aluna, ou humana, e mesmo sem bater na porta, na sala entrou.

Ela era gelada, lenta e silenciosa. Cabelos roxos, olhos cobertos pelos cabelos e um vestido largo, cinza cansado.
Era como uma visita inesperada, talvez não tão desejada.
Puxou uma cadeira e sentou do seu lado. Seu nome era Solidão.
Ao olhar para a Solidão, ele se via como um desperdício no mundo, sem nada a oferecer, nascido para morrer.
Tentava gritar, mas ninguém podia escutar. Como se estivesse enterrado a sete palmos.
Seu coração ficava frio, seus olhos fitavam o chão e suas mãos tremiam.
Mas ele se lembrou que era impossível Ser só. Somos feitos de Amor que é União junto ao Nosso Pai. Se existimos somos A Vida e jamais seremos só.
Ele olhou para o lado e a Solidão havia desaparecido. Ela nunca esteve ali.
O sinal do intervalo tocou e logo os alunos voltaram do recreio.
Após a aula, no caminho para casa, ele passava por um bosque, um atalho que lhe poupava um bom tempo de caminhada. Haviam histórias sobre aquele bosque, haviam avisos em sua entrada, mas ele apenas ignorava.

Na metade do caminho, a noite caia.
Ele não conseguia enxergar claramente e seu coração começou a palpitar.
Sua mente inundara de pensamentos de… Medo.
Árvores se transformavam em espíritos; barulhos de galhos, em monstros a caminhar; sons de animais, em conversas misteriosas no ar.
Ele caminhava o mais rápido que conseguia, até que lembrou-se que onde há Amor não há medo, eles não podem viver juntos e retornou seu coração e sua mente para O Amor.
Só O Amor existe, o medo não existe. Repetia Ele.
Olhou a sua volta e tudo era tranquilo, vagalumes voavam entre os galhos, uma coruja ainda dormia e, no final do caminho, avistava sua casa.
Ao chegar em casa, foi direto para o seu quarto, tirou suas botas e deitou com os olhos fechados.
Tudo está muito bem, tudo está muito tranquilo, tudo está muito calmo. “Você deve se preocupar”, dizia um pensamento equivocado.
Logo ele recebeu uma última visita.
Ela era pequena, mas se você a alimentasse podia crescer. Parecia inofensiva aos olhos, mas não era, ele sabia.
A Culpa repousou entre seus pensamentos pedindo atenção e ele disse não.
Sendo eu extensão de Deus, sou perfeito e feliz plenamente, O Amor é meu principal ingrediente, logo sou livre de toda Culpa e sou totalmente puro e inocente.
– Desculpe-me Culpa, mas você não vai habitar meu coração ou a minha mente.
Sentou-se na cama e sentiu gratidão, por ser livre para escolher entre a União e a Solidão, O Amor e o Medo, A Paz e a Culpa.
Eu escolho em todas as cenas O Amor.
Escolha sempre O Amor e nunca mais se sentirá sozinho, amedrontado ou culpado.

Caçador de Milagres

15 respostas
  1. Eduarda Branquinho
    Eduarda Branquinho says:

    Cê já pensou nos milhares de sorrisos que você fez aparecer em diversos rostos? Ler esses teus textos me faz um bem danado e me dá muito orgulho. Orgulho de lembrar do Erick de 2011 e ver o Erick de 2014. Muita coisa mudou, cê sabe disso. E graças a Deus, foi pra melhor. ♥ eu te amo infinito.

    Responder
  2. Lukelly Silva
    Lukelly Silva says:

    Meu Deus, que texto mais lindo. Parabéns, não só pelo texto, mas pela capacidade de fazer as pessoas mais felizes com algumas palavras! ❤

    Responder
  3. Brenda Sales
    Brenda Sales says:

    Poxa, Erick, cada dia me surpreendendo mais com seus textos. Te acompanho faz muito tempo, e sempre percebi a paz em seu coração e o amor. Que Deus continue contigo, te amo infinito.

    Responder
  4. Bianca Almeida
    Bianca Almeida says:

    Parabéns Erick! E obrigada por me lembrar que o Amor é maior do que todas as coisas, o Amor do Pai por nós. Que esse Amor que habita em você a cada dia mais conquiste muitas outras pessoas, como me conquistou. Deus sabe o pq de todas às coisas, 2011 foi o ano em q te conheci, e escolhi te apoiar, mas não foi só isso, aprendi a amar um menino muito especial, que se preocupa com garotas que ele nunca viu, e faz um bem danado a elas. Obrigada por não ser igual, e escolher fazer a diferença. Te amo bastantão, te amo infinito.

    Responder
  5. Beatriz
    Beatriz says:

    Esse testo conta sobre como eu me sinto e eu sempre opitei pela opção errada, mais agora vejo que eu posso ser diferente, que tem escolha, basta eu querê.

    Mais não só esse texto mais todos eu amo ler e se eu pudesse poderia passa o dia todo lendo essas palavras com tanto amor.

    EU TE AMO INFINITO ??

    Responder
  6. Juliana
    Juliana says:

    Que texto incrível, mexeu muito comigo. Agradeço a Deus por ter te inspirado tanto. Faz um tempinho que você escreveu isso, porém era tudo o que eu estava precisando ler neste momento.

    De todo o meu coração, obrigada. ❤

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *