Dou os comandos e meus pensamentos içam as velas.
Posso ancorar numa tempestade ou num mar tranquilo.
Ao passar pelo mar agitado e tempestuoso, vi que muitos marinheiros haviam
ancorado seus barcos lá.
Decidi, então, avisá-los, pobres marinheiros, que a tempestade não é um bom lugar para ancorar seu coração.
Com meu binóculo, olhei para o primeiro que pude avistar.
Aos pulos tentei avisar sobre os perigos daquele lugar.
Mas o bom rapaz não pode me escutar.
Ancorar seu coração na tempestade, além de no fim naufragar, te impede de avistar o que fora do seu barco pode te esperar.
Decidi não ficar.
Sinalizei como um grande farol.
E aqueles que souberem para onde olhar, poderão me acompanhar.
Pois, mesmo em meio a tempestades, há sempre uma mão.
Bons marinheiros são os que velejam com as velas do coração.

6 respostas
  1. Hilary Victoria
    Hilary Victoria says:

    “Pois, mesmo em meio a tempestades, há sempre uma mão.
    Bons marinheiros são os que velejam com as velas do coração.”
    e você é minha mão que sempre que estou triste venho no seu blog ler suas lindas palavras que sempre me alegram… te acompanho desde abril do ano passado e não me arrependo um dia ter conhecido seu blog, nunca pare de escrever, pois eu preciso de você e suas palavras, obrigado <3 Te amo infinito

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *